facebook-domain-verification=ftejo4usjwv5gbzssdxyfqeuqi2hxr
 
Buscar
  • Comunicar-se

5 Tendências de Comunicação Digital


Hoje, com a velocidade vertiginosa da Comunicação, olhar para o futuro é preparar-se, diariamente, para acompanhar as novidades e oportunidades de melhorar um negócio, seja empresa, marca ou serviço.

Quando falamos em Comunicação Digital, percebemos que ela ganha, cada vez mais relevo no ambiente corporativo e das marcas, tornando-se uma ferramenta imprescindível no posicionamento de todas as empresas, independentemente se esta é micro, média ou grande empresa.

Olhar a Comunicação como aliada para reputar e alavancar um negócio, não é mais uma opção, é uma necessidade. Partilhamos 5 tendências na área da Comunicação Digital.


1. Chatbots

É preciso olhar com atenção e cuidado para o uso dos robôs de comunicação, ou chatbots.

Os chatbots são excelentes para agilizar e resolver questões práticas, onde não é necessária a intervenção de um funcionário. E, justamente por este motivo, é preciso ficarem atentos. Robôs são ótimos, mas não desenvolvem um papel essencial nas relações humanas, que é a empatia. Implementar programas para melhorar processos, fazer alertas, qualificar leads sim, mas é preciso ter um colaborador disponível para falar com o público/cliente em casos mais complexos. Equilíbrio é a chave. Ainda somos humanos e apreciamos a interação com outros humanos. Isso, nenhum robô substitui.


2. Investimento em inbound marketing

Esta é outra aposta forte para a comunicação digital nos próximos anos. Investir em inbound marketing é criar e distribuir conteúdo de valor para o cliente. Um caminho importante para ajudar as marcas a construir e fortalecer um relacionamento direto com o seu público. Baseado em transparência e propósito, as marcas que souberem conquistar a confiança da sua audiência usando estratégias como storytelling e influenciadores credíveis, estarão, cada vez mais, no topo das mais queridas. Isso significa, claro, aumento nas vendas.


3. Áudio interativo

Com a popularidade de podcasts, audiolivros e outros conteúdos áudio crescendo ao lado do processamento de linguagem natural e controle de voz, assiste-se ao recurso de mais jogos de áudio, histórias interativas e outros produtos e serviços de áudio, dinâmicos e responsivos.


4. Customer-centric marketing

Customer-centric marketing. É exatamente o que o nome diz: marketing centralizado no cliente. Realizar a ação de marketing usando o cliente como pilar principal da ação. É investir esforço em ações e comunicação, a partir de um cliente específico. Por exemplo, um email marketing. Quando se decide ajustar a estratégia atual, procura-se melhorar o desempenho dessa ação com o objetivo de melhorar os resultados como taxas de cliques e aberturas de links, e saber se os clientes estão ou não a consumir as estratégias implementadas. Consegue-se, assim, mensurar que canais vendem mais, como o online ou as lojas físicas. O Customer-centric marketing permite mostrar onde a estratégia precisa de ser melhorada para ser totalmente assertiva e eficaz. Isto é centralizar o cliente na estratégia, e gerar conversões mais eficientes e engajamento real.


5. Uso do vídeo como ferramenta de marketing

Youtube, Stories e IGTV. A maneira de fazer propaganda em vídeo mudou e hoje, milhões de pessoas consomem ou são influenciadas sobre novas tendências através do vídeo marketing. Um vídeo é dinâmico e traz a impressão de estarmos a falar diretamente com a outra pessoa, do lado de lá da câmara. É, por isso, uma grande oportunidade de comunicação de proximidade para atingir o target que se quer. Promover tutoriais, lives e pequenas dicas com soluções que que respondam a várias questões também criam engagement e fortalecem o vínculo do público com a marca. Esta aposta desenvolve largas escalas de mensuração, quando o assunto é planeamento estratégico. Antes de avançar, é importante avaliar como cada segmento pode posicionar-se através de vídeos. E depois, é só: luz, câmara, ação!


Conclusão:

Cada vez menos, as empresas criam um plano de comunicação a longo prazo. Agora, o planeamento estratégico passa a ser semanal ou até diário, acompanhando as novas tendências, seguindo as maiores referências para colocar cada segmento no caminho certo e atingir os objetivos junto da sua audiência.

Há um mundo de possibilidades concretas à nossa volta e é importante filtrar aquelas que realmente preencherão as metas em relação ao nosso mercado. Aliar estratégia e criatividade e desenvolver ações em cima das tendências de comunicação, é o que manterá as empresas e marcas competitivas, ativas e desejadas.


by Equipa da COMUNICAR-se

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo